• Dr. Francisco Aníbal

Cirurgia de Orelha: Manual Completo da Otoplastia

Atualizado: Abr 13

Quer entender como funciona a cirurgia de orelha, também conhecida como otoplastia?


É um procedimento empregado para tratar deformidades genéticas (orelhas projetadas para fora) ou adquiridas por lesões.


Você sabia que a orelha em abano é uma deformidade que afeta aproximadamente 5% da população geral?


Popularmente conhecidas como “orelhas de abano”, a desproporção entre as orelhas e a estrutura da face acaba por causar dificuldades no convívio social, problemas no desenvolvimento de relações interpessoais e inúmeros traumas emocionais ao longo da vida.


Por isso, é recomendado que essa correção aconteça o mais cedo possível. Trata-se de uma cirurgia plástica que ultrapassa questões meramente estéticas. Para entender como funciona o procedimento, nesse texto, você acompanhará:


  • Instruções completas da otoplastia

  • Respostas às dúvidas mais frequentes

  • Questões de autoestima relacionadas ao procedimento


Cirurgia de orelha: qual o momento ideal para realizar?


Em geral, a partir dos seis anos de idade, já não há riscos de prejuízos ao desenvolvimento das orelhas e, portanto, é possível realizar a otoplastia com obtenção de um resultado duradouro.


O ideal é não aguardar que o paciente alcance a adolescência para a correção das orelhas.


Adolescentes enfrentam uma fase de convívio social com altos índices de bullying. Sendo assim, quanto antes a cirurgia é realizada, menores são as chances de transtornos dessa natureza.


No entanto, nem todas as pessoas têm oportunidade e acesso à otoplastia no momento ideal e, nesses casos, é possível realizar o procedimento a qualquer momento da fase adulta.

O que é a otoplastia?

A cirurgia de orelha é uma solução definitiva para a famosa orelha em abano ou alguma deformidade adquirida nessa parte do corpo. Pode ser realizada em crianças (a partir dos 6 anos), adolescentes ou adultos.


O objetivo do procedimento é corrigir uma deformidade na estrutura das orelhas.


Assim, a otoplastia concebe um formato natural, reconfigurando a harmonia e proporções entre as orelhas e o restante do rosto.


Essa correção, por mais pontual que aparente ser, tem um impacto surpreendente na autoestima dos pacientes.

Vale lembrar que a otoplastia pode tratar não somente a macrotia (orelha em abano) como também a deformidade em somente uma das orelhas ou uma insatisfação do adulto com uma cirurgia anterior.

Quais os riscos da cirurgia de orelha?

Por se tratar de um procedimento cirúrgico, também há risco de algumas complicações na otoplastia.


Mas elas podem ser minimizadas quando existe um domínio das etapas do processo operatório por parte do cirurgião e equipe.


Conheça a seguir os principais riscos envolvidos na cirurgia de orelha:


Alergia aos materiais

É possível que o paciente apresente alergia às fitas, material de sutura, colas, látex, produtos derivados do sangue, preparos tópicos, anestesia e agentes injetados de modo geral.


Por conta disso, a adequada verificação de reações alérgicas no pré-operatório é fundamental para garantir uma cirurgia segura.


Hematoma

O hematoma pode surgir como resultado do acúmulo de sangue na área operada.

A mancha arroxeada no hematoma se dá pelo rompimento de vasos sanguíneos da região e, se necessário, pode ser realizada uma drenagem no local afetado.

Edema

O edema é resultado do aumento de líquido intersticial (o líquido predominante costuma ser água).


Para combater essa complicação, você deverá ser instruído com a realização de uma dieta balanceada e ao modo mais adequado de posicionar a área afetada.


Se necessário, haverá a prescrição de medicamentos que ajudem a evitar o problema.

Mudanças na pele

É possível que ocorra a perda do pigmento em alguma parte da pele, alteração da sensibilidade local, contornos irregulares na pele.

Essas consequências, quando ocorrem, geralmente têm baixo impacto na satisfação do paciente.

Inflamação e infecção

Em situações comuns, o processo inflamatório é uma resposta natural às incisões e uma etapa prévia à cicatrização. A infecção, por sua vez, é uma resposta a agentes externos, como bactérias, que se desenvolvem na área operada.


Com a finalidade de evitar que essas complicações tomem maiores proporções, o cirurgião plástico deve realizar um cuidadoso acompanhamento pós-operatório e, se necessário, medicar o paciente para auxiliar a cicatrização e diminuir o risco do processo infeccioso.


Assimetria

A assimetria é um resultado que pode aparecer a médio ou longo prazo por fatores como a ruptura precoce das suturas, hematomas, infecção.


Essa diferença entre os aspectos das orelhas acontece em casos excepcionais e pode ser solucionada com nova correção cirúrgica.


Como funciona a cirurgia de orelha?

As etapas principais da otoplastia são breves e exigem habilidade cirúrgica para atingir os objetivos buscados. Confira como funciona a cirurgia de orelha.

Fase da anestesia

Em regra, não há necessidade de anestesia geral para realizar a otoplastia. A anestesia local com sedação oferece condições seguras e confortáveis para o procedimento.

Fase da incisão e sutura

Após as medições e marcações, a técnica cirúrgica é implementada para aumentar a área que integra a borda da orelha (anti-hélice) e diminuir a área mais extensa e profunda do ouvido externo.


Em geral, pequenos cortes são feitos na parte de trás da orelha ou em locais onde existem dobras para que as cicatrizes sejam facilmente escondidas.


Além disso, aplica-se a técnica de sutura para moldar a cartilagem e mantê-la fixa em posição proporcional.

Fase de fechamento dos cortes

Os cortes (incisões) são fechados através de pontos. Esse momento demanda uma atenção especial para conservar a estrutura moldada.


Fase final - Resultados

Através dos cuidados pós-operatórios e de acompanhamento do cirurgião, em até 10 dias, os curativos são retirados. Então, já se pode usufruir dos resultados da otoplastia.

Cuidados antes e depois da cirurgia de orelha

As orientações deste tópico se referem aos cuidados anteriores e posteriores da cirurgia de orelha, uma vez que a propagação de imagens de antes e depois é ilegal.


Cuidados no pré-operatório


Nessa etapa, é possível que o cirurgião solicite que você:


  • Tome medicamentos ou altere os medicamentos normalmente administrados

  • Faça exames laboratoriais ou avaliação médica

  • Expresse a sua percepção de saúde, desejos e estilo de vida

  • Se fumante, deixe de fumar em um período anterior à cirurgia

  • Evite alguns medicamentos que podem colaborar para sangramentos

  • Tenha alguém para te acompanhar na primeira noite após a cirurgia.


Cuidados no pós-operatório


Considerando que você é um bom candidato a realizar a otoplastia, o cirurgião acompanhará também a fase pós-operatória. Assim, algumas instruções serão compartilhadas antecipadamente para possibilitar uma melhor preparação.


Você deverá:


  • Proteger a orelha para evitar traumas locais, com itens que serão recomendados pelo cirurgião

  • Repousar nos 3 primeiros dias para evitar sangramento

  • Dormir com elevação da cabeceira a 30º

  • Lavar os cabelos somente após o 7º dia, protegendo o local operado

  • Tomar medicamentos específicos para favorecer a recuperação

  • Seguir orientações para sustentar a nova posição da orelha e facilitar o processo de cicatrização.


Para evitar hematomas e outras complicações, as incisões não devem ser submetidas à força exagerada, movimentação ou escoriação no período de cicatrização.

Tempo de cicatrização e recuperação na cirurgia de orelha

Geralmente, os pacientes recebem alta hospitalar no primeiro dia de pós-operatório, sendo reavaliados pelo cirurgião nas consultas de acompanhamento.


Os pontos cirúrgicos podem ser retirados entre 7 e 10 dias, se não forem absorvíveis.

Em média, no período de 1 semana o paciente é liberado para retomar suas atividades, e a fase posterior à cirurgia costuma ser pouco dolorosa.


Para uma boa recuperação, vale dizer que é preciso clareza no diálogo com o médico. Note se há transparência sobre como serão tratadas possíveis complicações e faça perguntas para sanar suas maiores inseguranças sobre o procedimento.


Um ponto positivo da otoplastia é que os resultados são notados assim que se dá a remoção dos curativos.


Quanto custa uma cirurgia para reduzir a orelha?


Embora essa seja uma pergunta muito frequente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) não autoriza que preços sejam veiculados pelos médicos em seus sites ou redes sociais.


Por isso, com um clique você acessa o nosso Whatsapp e pode obter informações mais detalhadas. Será um prazer orientar você e facilitar o seu caminho.


Ainda a respeito dessa pergunta, provoquei uma reflexão em um artigo recente sobre uma diferença fundamental que envolve os conceitos de preço X valor. Vale a pena conferir, pois são questões válidas para todas as intervenções que impactam a nossa saúde.


Entender a diferença entre valor e preço pode te ajudar a tomar uma decisão com mais tranquilidade, pois o aspecto financeiro é um fator que costuma preponderar na adesão a um procedimento cirúrgico. Em geral, a precificação leva em conta:

  • a complexidade do caso do paciente

  • os exames médicos necessários

  • despesas com anestesia e centro cirúrgico.

Lembre-se que, para um resultado satisfatório, a experiência do cirurgião é um grande diferencial.


Qual médico faz cirurgia para correção de orelha?


O cirurgião plástico é o especialista apto a realizar uma avaliação e também o tratamento cirúrgico das orelhas proeminentes ou deformadas por motivos não congênitos.


Recomendo que acesse esse conteúdo para descobrir como escolher um profissional capaz de atender às suas necessidades com responsabilidade.


Nele, você encontra um passo a passo para verificar se o médico com quem pretende realizar o procedimento é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Esse é um requisito obrigatório para a realização de cirurgias.


Por fim, espero que essa reunião de informações essenciais sobre a cirurgia de orelha ou otoplastia tenha ajudado você a compreender do que se trata esse procedimento tão transformador.


Se este Manual da Otoplastia tiver sido útil para você, acompanhe as próximas postagens por aqui e as novidades em nossa rede social.


Eu e a equipe da AESTHETICS estamos sempre à disposição para esclarecer dúvidas sobre cirurgias plásticas, transplante capilar e assuntos médicos relacionados. Basta entrar em contato.

Dr. Francisco Aníbal Passos de Brito - Cirurgião Plástico - CRM: 11.137 / RQE: 6.311







27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo